Header Ads

Produtora de Talisca nega que live foi encerrada pela Polícia Militar: "situação emergencial de saúde"



Em comunicado divulgado no final da manhã desta segunda-feira (18), a produtora AT Music, responsável pela banda Swing do T10, do ex-jogador do Bahia, Anderson Talisca, negou que a live foi encerrada pela Polícia Militar. A apresentação estava sendo realizada na noite deste domingo (17), em um condomínio de luxo, em Lauro de Freitas, quando os agentes de fiscalização chegaram ao local na companhia dos policiais.
De acordo com os policiais, todo o efetivo responsável pela Força Tarefa da Covid-19 no município, foi deslocado para a residência do jogador, que foi autuado por “Descumprimento aos Decretos Municipais de Toque de Recolher”.
No entanto, na nota a produtora garante que o encerramento da live foi por causa de "uma situação emergencial de saúde, envolvendo um parente de um músico", e que "coincidentemente, neste mesmo momento, os fiscais da Prefeitura de Lauro de Freitas, acompanhados de Policiais Militares, fizeram uma abordagem de cunho educacional para solicitar explicações a respeito da atividade".



Nenhum comentário